Profissão: Economia Doméstica
» Voltar
Descrição
O Economista doméstico planeja, implanta e supervisiona programas de desenvolvimento social nas áreas de alimentação, direitos do consumidor, economia familiar, habitação, saúde e até na de vestuário. Avalia produtos de uso doméstico lançados no mercado e elabora programas de esclarecimento ao consumidor. Desenvolve e ministra cursos para comunidades, ensinando noções de higiene, economia doméstica e cozinha, para evitar o desperdício de alimentos e melhorar a nutrição de grupos de baixa renda. Em empresas e indústrias, gerencia restaurantes coletivos e organiza espaços de convivência para os funcionários. A crescente valorização da ética nas empresas valoriza esse profissional, sempre atento às necessidades básicas do ser humano e preocupado com o desenvolvimento social.

Atuação
Desenvolvimento rural e urbano - Planejar e executar atividades ligadas à melhoria da alimentação, nutrição, vestuário, higiene e saúde, habitação, economia familiar e desenvolvimento humano em instituições de colonização e reforma agrária, serviços assistenciais, cooperativas e conjuntos habitacionais de empresas públicas e provadas.
Ensino - Dar aulas das matérias relacionadas às diversas áreas de Economia Doméstica em escolas de ensino fundamental, médio e superior.
Pesquisa - Estudar projetos nas áreas de alimentação, habitação, saúde, higiene, vestuário, administração familiar e desenvolvimento humano.
Programas de alimentação - Orientar grupos e comunidades a respeito do preparo de alimentos e suas propriedades nutritivas. Elaborar cardápios balanceados.
Programas de atendimento a crianças - Desenvolver programas de atividades para o bom desenvolvimento físico, motor e psicológico de crianças.

Ambiente de Trabalho

Formação exigida
O curso traz disciplinas das áreas de Biológicas, Exatas e Humanas, o que inclui aulas de química, biologia, matemática e estatística.
É obrigatório estágio.
Quanto maior fo o número de horas de prática profissional, melhor será a chance de contratação.
É obrigatório ter o registro no Conselho Regional de Economia Doméstica.